SOBRE NÓS

ALINE BITENCOURT
Ao longo das minhas experiências de vida, fui desmitificando ou liberando ideias e crenças que eu tinha. Entretanto, por mais que eu tivesse liberado tanta coisa e mudado tanto, mantinha a crença de que eu precisava estar meio que à parte do mundo para poder estar comigo mesma e vivenciar minha transformação interior.

Mas, agora, percebo que me expressar é fazer parte das experiências comuns da vida. Não escolho mais me isolar, alegando que alguma coisa possa me distrair ou me "hipnotizar" a ponto de me desviar de estar comigo mesma e de me fazer esquecer quem eu verdadeiramente sou.

Tenho experimentado não classificar as situações como boas ou ruins, pois tenho me permitido sentir e estar em mim independente de onde eu esteja ou de como estão as energias ao meu redor.





L.H.
Quando alguma coisa nova acontece em nossas vidas, muitas vezes, tentamos recuar. Agimos assim porque fomos habituados a primeiro entender o que está se passando, ao invés de simplesmente aceitar a experiência.

Não há o que precise ser consertado ou melhorado. Não é necessário teorias, dogmas, metodologias ou receitas para nos reconhecermos como humanos que somos capazes de fazer uma escolha por nós mesmos.

Eu amo tudo o que Eu Sou. Eu amo estar nessa existência como humano. Eu amo viver e é isso que escolho a cada respiração. Tudo já está aqui, no agora. Tudo É!