A Dúvida e o Omelete


Tive vontade de fazer uma omelete para o almoço. Quando estava na cozinha, sugiram dúvidas de como deveria ser feita. Com ou sem farinha de trigo, leite ou não... Parei por um momento e percebi que estava tendo a minha primeira dúvida do dia (ou talvez a primeira que estava tendo consciência). 

Todos somos Criadores. Criamos abundância, escassez, compaixão, inveja, omeletes... De qualquer forma, todos nós, em algum nível, criamos. Bons ou maus criadores? Depende do que acreditamos que seja “bom” ou “mau”. 

Sinto como a dúvida paralisa as criações autênticas, as genuínas paixões. E bloqueia a expansão da beleza, os sabores, a explosão de cores, ou seja, a fluidez da criação. Com a dúvida, não há o “novo”. Saímos buscando receitas, importando tendências, temerosos em errar e parecermos ridículos ou fracassados. É aí que a nossa criatividade deixa de ser “clara em neve”. E até para fazer uma omelete vamos precisar de receita.

Libere uma pequena sílaba de sua “dú-vida”... Ela se transformará em VIDA (e em omelete!).


(Luiz Henrique)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra compartilhar, dar um oi...

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.