O Encontro dos Eus


A nossa história foi escrita há tanto tempo, há éons. Não somos, na verdade, a nossa história. Porém, muito do que fizemos ou experimentamos ainda nos influencia de forma consciente ou inconsciente.

Constantemente, criamos vários personagens ou Eus para experienciar a vida. Muitos destes Eus nos servem muito bem, nos ajudando a lidar com várias situações e desempenhar várias tarefas do nosso dia a dia de uma maneira habilidosa. Mas também muitos nos bloqueiam, pois foram criados como resultado de experiências difíceis ou desafiantes.

Não importa os diferentes motivos pelos quais criamos Eus: todos eles - em sua essência - querem se integrar a nós, pois somos a Casa, o ponto de origem, o Ponto de Presença dos Eus.

Quando tudo o que fomos e tudo o que somos se integra dentro de nós mesmos, vivenciamos O Encontro dos Eus. E isso significa que passamos a compreender que as experiências que vivemos não foram "boas" nem "más". Mesmo que criamos Eus que nos bloqueiam em algum nível, tudo que criamos, todas as nossas experiências se transformam em sabedoria. E ao compreender isso, começamos a viver a autoaceitação. Permitimos liberar nossos bloqueios, nossos medos - que tanto pesam em nossas costas - e criamos novas maneiras de viver. Criamos Eus de forma consciente, para serem experienciados a nosso favor, para nos servir, para trazer facilidade, alegria, leveza  a nossa vida.

Nada ou ninguém é verdadeiramente capaz de nos dar sabedoria, de nos ensinar autoaceitação. Não é preciso análises, treinos, curas para criar e lidar com os Eus. Somos nós mesmos tudo o que precisamos.

O ENCONTRO DOS EUS é um convite para você, para mim, para todos nós, que somos os Anfitriões deste Grande Encontro.



"(...) Tomei a liberdade de fazer esta pequena homenagem
ao trabalho do Encontro dos Eus
que, para mim, vibrou em dimensões maravilhosas,
resgatando a criatividade de poder me expressar através da escrita:

Um eu resgatado e abraçado

Vibra na alegria de voltar

Para casa ele queria retornar.

Fez uma jornada e encarou

O véu de labuta e dissabor

Agora sua hora chegou

De viver a grandeza do amor

Sentindo a confiança de recomeçar

Na integridade e no recriar

E sua nova história plantar

... Liberdade e harmonia em uma dança

Na criatividade e sabedoria que o faz cantar

Chegou em casa, que euforia!

Soltando energia, deixou-se flutuar.

Neste aconchego o eu integrou

E vive agora nesta nova terra

O esplendor."

(Francisca Farias – participou de O Encontro dos Eus em Santos/SP)


VEJA TAMBÉM:




O Encontro dos Eus em Santos/SP:


O Encontro dos Eus em Goiânia/GO:

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.