DreamWalker de Morte: Um Convite à Vida

O DreamWalker de Morte é uma maneira de honrar a morte por considerá-la uma experiência sagrada. Tem suas origens nos povos antigos (como os Anasazi). E retorna ao tempo atual através da Escola DreamWalker de Morte, apresentada por Adamus Saint-Germain, esclarecendo os mistérios que se relacionam à morte e pós-morte humanas.

A morte é uma liberação. E, na verdade, é uma profunda transformação. Sob o ponto de vista angélico, nascer é mais difícil do que morrer. Pois significa esquecer por que se veio para a Terra. Significa se "condensar" num corpo físico. Quem compreende o ciclo de encarnação-morte, começa a viver com mais consciência e provavelmente não vai ficar envolvido nas energias da Terra depois da morte.

A morte não tem que ser como é agora. Não tem que significar a aniquilação do corpo. Não precisa que a mente sofra um colapso antes de morrer. Não precisa ter uma enfermidade longa e cheia de pesar a fim de morrer. A morte pode ser um momento tranquilo e acontecer suavemente. Não precisa ter sofrimento durante o processo de morte. Não precisa querer resolver todos os detalhes da vida antes de morrer, pois eles se resolverão, mais cedo ou mais tarde, naturalmente. Não é maravilhoso estar vivo num corpo físico compreendendo e confiando em tudo isso?

Nos tempos de Atlântida, havia "trabalhadores da morte", um tipo de ocupação muito importante. Eles faziam a função de "facilitadores da morte". Assim, o espírito poderia retornar tranquilamente ao seu estado "natural". Lindas cerimônias eram feitas para celebrar a morte, que era muito mais uma escolha de voltar às esferas não-físicas do que é agora. Não havia tanto medo associado à morte. Morrer era muito honrável, visto que era o completamento de uma jornada de tantas realizações na Terra.

Muitas pessoas passam a vida se preocupando com a morte, buscando maneiras de evitá-la. Mas ela vai acontecer de um jeito ou de outro. Quanta energia é desprendida e quantas situações desafiantes acontecem por causa do medo da morte! Muitos temem a morte porque não querem deixar a sua história e a própria identidade. Mas, de certa forma, a identidade não é liberada com a morte. As religiões, a medicina e a sociedade em geral distorcem a experiência de morte, incutindo crenças nas pessoas. Isso torna a morte muito mais temerosa e difícil.

Muitos que estão envelhecendo ou passando por uma doença em estado terminal são colocados em quartos com cuidados médicos apenas para mantê-los "vivos" e aliviar a dor. Mas grande parte das dores associadas ao processo de morte tem a ver com o medo de morrer. Se o medo for diminuído, a dor física pode diminuir também. Mas a preocupação médica e da maioria das pessoas é apenas sobre os cuidados de saúde, e não, uma atenção de maneira mais ampla. A forma limitada de conceber a morte é um indicativo de como a consciência humana está atualmente .

Está na hora de se abrir para um novo entendimento da morte para vivencia-la de uma nova maneira. Imagine como seria auxiliar as pessoas em seu processo de morte, mas de forma tranquila. E partilhar com elas não conceitos espirituais ou religiosos, mas sobre o amor e a honra relacionados à morte. Imagine como seria fazer uma cerimônia de celebração em relação à vida de quem acabou de partir. Transicionar para o "outro lado do véu" não precisa ser triste e doloroso. Não tem que ser assustador.

O funeral geralmente marca o fim da experiência na Terra. Mas é também o começo de uma nova "vida" para aqueles que acabaram de morrer. Eles vivem agora numa realidade não-física. O que acontece nessas realidades varia, dependendo das crenças e da consciência de cada um. Muitos dos mistérios do pós-morte são liberados através do trabalho auxiliado por um facilitador DreamWalker de morte.

O facilitador DreamWalker de Morte lida de uma maneira acessível ao entendimento e à crença de cada pessoa. Ele está presente com quem está passando pelo processo de morte, mas não impõe nenhum tipo de filosofia ou sistemas de crença espirituais ou religiosos. O trabalho do DreamWalker não é sobre orientar ou curar quem está morrendo. Se há alguém que se predispõe a simplesmente segurar a mão e respirar com quem está passando pelo processo de morte, muda toda a dinâmica de energia relacionada a essa experiência. E promove uma sensação de segurança, trazendo equilíbrio para passar por esta transição.

Após a morte, o facilitador DreamWalker de Morte continua a estar presente com aquele que transicionou para as esferas não-físicas. E poderá acompanhá-lo até a Ponte de Flores. Esta é uma esfera que não tem ligação com a Terra nem com as esferas próximas à Terra. Portanto, não está relacionada com a dualidade e seus desafios. É uma esfera sublime onde as energias se equilibram e os aspectos do ser são integrados.

O trabalho do DreamWalker facilita a expansão das energias e da consciência. É um dos presentes mais preciosos que alguém pode se dar quando está partindo. Quem faz parte da experiência de DreamWalker de Morte começa a viver uma nova consciência, indo além das limitações da mente e experimentando a própria intuição. Assim, a experiência de transição DreamWalker pode ser uma das melhores maneiras para se expandir multidimensionalmente. E essa expansão se dá de forma completa, reintegradora e prazerosa. A energia cristalina e criativa é trazida para fazer parte desta realidade física, através da transição pelas esferas mais sublimes.

DreamWalker é um convite para a verdadeira maneira de viver. É a realização da Nova Energia bem aqui na Terra. 

"Você está aqui na Terra por prazer
ou apenas ocupando o espaço físico 
tentando passar para outra vida,
achando que você vai descobrir tudo 
quando você chegar ao outro lado?
Há poucos aqui que se 'iluminam' assim 
quando deixam o corpo físico.
Muitos fazem a transição 
e vagam nas esferas não-físicas sozinhos
tentando achar as respostas.
Assim, chegam à conclusão de que as respostas
estão realmente aqui na Terra e retornam.
Isso causa um ciclo de reencarnações,
repetindo o mesmo processo e mantendo a mesma consciência."
(Tobias )






*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.