Adoula: O Nascimento é uma Escolha

A cada ano, nascem cerca de 130 milhões de bebês. A população do mundo está crescendo agora, particularmente nesta era da Nova Energia. Mas ainda há vários mistérios envolvidos em relação ao nascimento. Muitas pessoas ainda acreditam que os pais só conhecem realmente o filho depois que ele é concebido ou depois que nasce.

A ciência investe na alta tecnologia dos exames de ultrassom a fim de mostrar a carinha do bebê antes dele nascer. As terapias alternativas trabalham com a personalidade e com as energias do ser que virá ao mundo. Mas essas são apenas formas física, biológica e energética para os pais conhecerem seu filho.

O processo de nascimento é, essencialmente, uma experiência que envolve o espírito. Isso não tem a ver com religião ou espiritualidade. É sobre estar consciente sobre a sabedoria que cada ser traz consigo ao longo de suas experiências de vida na Terra. E é através desta compreensão que pais e filhos desenvolvem uma conexão energética e profunda entre si, até mesmo antes da concepção. O processo do nascimento, portanto, acontece além do útero e de suas dinâmicas biológicas. Muito foco é colocado no momento da concepção e do nascimento propriamente dito, porque muitas pessoas acham que é quando tudo começa. Na verdade, começa bem antes.

O Facilitador do Nascer, também conhecido como “Adoula”, orienta os pais a se comunicarem não-verbalmente com seu filho que está para nascer, ajudando a desenvolver uma conexão profunda e consciente entre pais e filho.

O papel do Adoula é facilitar os futuros pais para que, primeiramente, eles percebam que o nascimento de um filho pode ser uma escolha consciente. Na verdade, deve ser uma escolha, e muito frequentemente não é. E a primeira coisa que um casal que deseja ter filhos deve ter consciência é se eles querem realmente ter um filho. A maioria dos casais nunca passou por este momento de fazer uma escolha consciente. Talvez, eles acham que querem ou pensam que têm que ter filhos. Muitos acham que ter filhos legitima a família e o relacionamento entre o casal. Ou, até mesmo, acham que é assim que deve ser a vida: casar, ter filhos e dar netos para seus pais. Também há a crença de gerar filhos para que eles ensinem os pais como serem pessoas melhores. E por vai, crenças e mais crenças, seguindo o senso comum, as ideias adquiridas pela família, sociedade, religião...

Quando gerar um filho não é uma decisão consciente, a partir da própria escolha, pode haver muitos problemas médicos e emocionais ao longo do processo de nascimento. Com a escolha consciente, se estabelece todo um tipo diferente de energia que fará com que o período de gravidez seja muito mais fácil, seguro e tranquilo.

O Adoula auxilia a conexão energética entre pais e filho durante o processo de nascimento. E orienta os pais e o ser que vai nascer para que eles façam escolhas conscientes sobre o nascimento, assim como para a própria vida.


BENEFÍCIOS DO NASCIMENTO CONSCIENTE 
- ATRAVÉS DA FACILITAÇÃO DE UM ADOULA -
PARA OS PAIS E O BEBÊ
 
    • A facilitação Adoula ajuda a reduzir a necessidade de cesariana em 50% ao promover melhor equilíbrio biológico na mãe. A necessidade de epidurais e de outros tipos de drogas durante o parto vão ser diminuídas também em, pelo menos, 50%, devido às conexões energéticas entre pais e filho que são feitas anteriormente ao parto. 

      • A incidência de ansiedade, assim como de depressão pós-parto é reduzida. Pois a mãe mantém a conexão energética com o ser que está sendo concebido por ela.

        • A amamentação se torna muito mais fácil e tranquila quando é desenvolvida uma conexão energética entre mãe e filho através do trabalho do Adoula. 

          • O bebê nasce num tempo previsto. Não virá prematuro e nem virá tardio.

              • Quando a conexão energética é feita entre mãe e filho, diminui consideravelmente a possibilidade de posição fetal invertida e complicações durante o parto que estão ocorrendo com frequência atualmente.

              • Através da conexão energética que é feita entre os pais e seu filho, ele vai se sentir amado, aceito e escolhido. Os pais vão ter um bebê mais feliz e muito mais saudável, particularmente nos primeiros anos de vida. Não terá tantas doenças da infância, enfermidades e sensibilidades (como alergias) que muitos bebês têm principalmente hoje em dia. 

              • Com o trabalho do Adoula, o bebê progride muito mais rápido nos primeiros cinco a seis anos de vida. Vai ser uma criança muito mais esperta e mais adaptada.

                  • Quem está desejando ter filhos, a concepção ocorrerá mais fácil através do trabalho de orientação do Adoula com os futuros pais. Atualmente, com o ritmo acelerado do dia a dia, os casais têm dificuldade de engravidar. Dentre as várias causas estão problemas de saúde, insegurança, ansiedade relacionados ao estresse. Mas não é necessário drogas para induzir a fertilidade. Não é preciso tornar este processo tão "manufaturado". A concepção, a gravidez e o nascimento são experiências muito naturais. 

                      • Há casais que não podem ter filhos, geralmente devido a algum problema biológico. Isso não significa que “Deus não quer” que eles tenham filhos. Apesar de várias situações que interferem no processo do nascimento de um bebê, eles são aptos a serem os "pais receptores" através do processo de adoção. Um Adoula pode viabilizar a conexão energética entre a mãe receptora (ou a mãe e o pai receptores) e seu filho adotivo.

                          • Se a gravidez já está em andamento - já no primeiro, segundo ou até mesmo no terceiro trimestre de gravidez - é ainda possível ter a orientação de um Adoula, estabelecendo uma comunicação entre os pais (ou a mãe) e o bebê antes do nascimento ocorrer. Na hora do parto, o Adoula também poderá estar presente auxiliando a mãe para que o nascimento ocorra da maneira mais tranquila possível. Assim como também estará presente pós-parto.

                              • Para os pais que já tiveram filhos anteriormente e que desejam ter outro bebê, o trabalho do Adoula será muito importante, principalmente se a mãe teve uma experiência difícil ou traumática na(s) gravidez(es) anterior(es). Através de sessões de respiração consciente, a mãe - e também o pai - pode(m) liberar as dificuldades ou bloqueios das experiências anteriores para que o novo processo de nascimento ocorra de forma segura, fácil e tranquila.


                                Qual a diferença entre Adoula e Doula?

                                Esta e outras perguntas poderão ser respondidas aqui:

                                *As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.