A Utopia do Ideal


A utopia de ter um comportamento ideal alimenta a necessidade de sempre se melhorar e, consequentemente, aumenta a distância da autoaceitação e do amor por si mesmo.

O ideal é almejado por quem acredita que deve agir e ser da mesma maneira que os outros. Não é original. Padroniza. Convida as pessoas a entrarem numa "caixa" e não se atreverem criativamente. Incita o medo, pois quem não segue o ideal pode ser alvo de críticas.

O ideal, como sabemos, não existe. Mas, ainda assim, insistimos em buscá-lo. Queremos o ideal quando tentamos seguir à risca um antigo e sábio ensinamento ou alguém que admiramos. Mas por que não ser originalmente nós mesmos? Somos seres únicos; isso também já sabemos. Porém, acreditamos nisso de maneira "não-experimentada", apenas como uma frase bonita que colocamos na porta da geladeira para sempre se lembrar.

Regras, técnicas, formas... Tantos manuais para não errar. O desejo de auto-superação nos remete sempre para o futuro e não desfrutamos o presente de uma maneira original.


(Aline Bitencourt)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra compartilhar, dar um oi...

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.