Tim Tim, Insensatez!


Nesses tempos paradoxais, a insensatez está sendo a minha expressão mais libertadora. Mesmo quando me sinto puxado por todas as “programações” que dizem que tudo deve ser “linear” e “certinho”, celebro a minha ausência de “valores espiritualizados” e de planos para o futuro. “Cuspo fora” toda essa retidão que está entranhada como um “vírus” nos moralistas. Rebelo-me, silenciosamente, contra a incessante busca por conforto e felicidade, que distraem os “normais”.

Encontro minhas próprias soluções e respostas na “desorganização caótica e profana” dos que bebem da taça sagrada da própria sabedoria. O meu passado não tem mais validade; ficou com o “prazo expirado”. Não controlo o meu futuro...

Descobri que os “seres estrelares” não são mais divinos do que Eu. Meus “guias,” escolhi que partissem. Afinal, sou responsável por mim mesmo. 

Para mim, o fluir é benção e o difícil, opção. Retorno à unidade sem medo de mostrar quanta dualidade ainda vivencio. Estou a uma respiração do que eu quiser. Meu nome é contradição: Humano e Divino.

O meu agora é multidimensional. E ressoa de todas as direções, me expando... Demorei muito para chegar até aqui e, enfim, comemoro: TIM-TIM, INSENSATEZ!


(Luiz Henrique)


2 comentários:

  1. Vc precisa escrever um livro! Ou melhor, 2, 3, mtos! Estou brindando com vcs.
    Luz e paz!

    ResponderExcluir
  2. kkkkkk Tá certo, Flavia! Tim tim a essa louca e maravilhosa experiência que é VIVER!!!! Abração e muito gratos pelo seu comentário!
    Luiz Henrique e Aline

    ResponderExcluir

Fique à vontade pra compartilhar, dar um oi...

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.