Nem Príncipe, Nem Sapo...


Vejo muitas mulheres “inteligentes e independentes” que, no fundo, ainda procuram seus “príncipes encantados” em meio à multidão. Não importa se seletivas demais ou carentes ao extremo, acabam se deparando com uma desilusão: a de não encontrarem o tão desejado e utópico “homem ideal”. Com isso, entoam o velho mantra: “Homem não presta, são todos iguais”. Mas, se são todos iguais, por que será que elas escolhem tanto? Vai saber... E esquecem que, mesmo o mais cafajeste dos homens, já habitou um útero feminino. E que todo o ‘”machismo” provavelmente foi reforçado pela figura da mãe, uma mulher, com medo de ter em casa um “fraco”.

Seguindo a mesma linha, também há mulheres de “comportamento duvidoso”, até porque o “mau-caratismo” e a hipocrisia não são exclusivos do gênero masculino. Por isso, está mais do que na hora de as mulheres enxergarem os homens, não como “algozes” ou, no outro extremo, como “incapazes emocionais”, mas como iguais.

Será que são os homens que não prestam ou ainda há muita mulher que se contenta com os de “pouca qualidade”? É como se, na melhor das hipóteses, a Branca de Neve tivesse ficado com os anões porque desacreditou do príncipe. E ainda está com o pedaço da maçã atravessado na garganta.

É fato que ainda existem muitos marmanjos babacas por aí. Mas também, entre as mulheres, há aquelas que ainda sonham em literalmente laçar maridos e serem “sustentadas” por eles.

Mulheres, muitos homens já compreendem que vocês ressurgiram nas últimas décadas. Porque eles próprios também ressurgiram. Mas parece que essa “nova mulher” ainda se sente insegura - por vezes - com esse novo homem, que está mais aberto e sensível. E, por não compreenderem as mudanças que acontecem, as mulheres ficam a tatear a procura da velha identidade “jurássica” que, porventura, ainda habita dentro de muitos homens. Talvez, em busca da suposta segurança principesca de outrora.

Mas, Rapunzel, é melhor cortar as tranças, descer da torre e mudar seus paradigmas sobre tudo o que você pensava que a energia masculina representava. Você já é descolada o suficiente para isso.

Tira o sapatinho de cristal e coloca também o seu outro pezinho no chão, Cinderela. Fica meio contraditório querer direitos iguais, ser dona da própria vida e querer que seu cavalheiro abra a porta da carruagem ou estenda o próprio casaco sobre a poça d’água. Isso até pode acontecer, mas por livre e espontâneo ato de gentileza. E não como parte de um jogo de “sedução”, que – normalmente - vai se tornando tedioso no decorrer da relação.

E desconfie do candidato a “sapo” que quiser seduzir você desse jeito. Pode ser que ele queira apenas mais uma conquista. E, pelo que sabemos, não se conquistam pessoas, mas territórios. E quem delimita território faz igualzinho a cachorro, portanto... Tudo bem, há quem goste...

Tudo isso também serve para a relação homem-homem, mulher-mulher, afinal não é o fato de serem dois homens ou duas mulheres que não haja conflitos de relacionamento. Por isso, é sempre oportuno perceber como as energias funcionam na relação.

Acorda, Bela Adormecida! Sua fantasia não tem a ver mais com esses tempos de agora. Independente do gênero ou do nível de relação (seja como companheiros, amigos, pais e filhos, irmãos, colegas de trabalho...), as pessoas já começam a desfrutar de um relacionamento de igual pra igual, de ser pra ser.


(Luiz Henrique)

“Não ande atrás de mim, talvez eu não saiba liderar. 
Não ande na minha frente, talvez eu não queira segui-lo. 
Ande ao meu lado para que possamos caminhar juntos." 

(Provérbio Ute)


2 comentários:

  1. Onde é que eu assino? rss.
    Já cansei de levantar essa questão com amigas, mas é mais fácil pras elas ficarem estagnadas em seus arquétipos, só se lamentando, do que olharem pra dentro d si e perceberem que tbm estão criando sua própria realidade.
    Estou sozinha há 2 anos, mas não me queixo por isso... praticamente tudo na vida, depende de nossas próprias escolhas.
    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  2. É isso aí, Flavia! Quando escolhemos deixar de nos lamentar, desfrutamos uma nova relação conosco mesmos e com as pessoas ao nosso redor. E viva os novos homens e novas mulheres que se permitem um relacionamento de ser para ser! Gratidão...

    ResponderExcluir

Fique à vontade pra compartilhar, dar um oi...

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.