Meu Presente Precioso



Deus, me ajuda!!! É uma frase que vem quase automaticamente na hora do sufoco. "Oh, meu Deus!", "Graças a Deus!"... Mas percebo que eu sou responsável por tudo o que eu crio em minha vida. Então essas frases ou jargões se tornam um pouco vagos. Então, seria melhor dizer: querido Eu-Espírito, me ajuda? Mas meu Espírito não está aqui comigo para me salvar. Pois este meu Eu é compassivo e honra todas as experiências que eu tiver incondicionalmente. Assim, respiro profundamente... Respiro, respiro... Reservo um momento para estar comigo mesma. Sinto-me mais tranquila, mas depois parece que nada acontece. Respiro, respiro e nada acontece...

Mas será mesmo que nada acontece? Ou será que eu, na verdade, estou esperando algo específico (e, portanto, limitado) acontecer? Parece até que as coisas vão piorando cada vez mais aos meus olhos. Parece que os meus incômodos aumentam e que o conforto que eu sinto parece que está cada vez mais desconfortável. Mas, dentro de mim, eu sei que, se o caos acontece em minha vida, na verdade, é uma bênção! Mas e se minha vida chegar ao ponto do caos extremo onde eu precisarei pular ou pular? E os medos mais extremos (e provavelmente os mais ilusórios!) vêm à tona: "vou ficar pobre? A polícia vem me prender? Os meus amados vão me virar as costas me julgando?". Ah, não! Não mesmo. Isso tudo é uma grande ilusão e se alguma coisa acontecer, eu ainda tenho a mim mesma; eu sou tudo o que tenho!

Quais medos eu ainda tenho? Medo da morte eu não tenho mais. Então, qual o acontecimento que poderia ser mais traumatizante? Ah, tenho certeza de que todos nós já passamos por experiências tão traumatizantes desde que escolhemos nascer, desde que escolhemos estar aqui como humanos. Vidas após vidas, carregamos as lembranças e as sensações dessas experiências difíceis dentro de nós e muitas vezes repetimos os traumas e os medos em nossas vidas atuais. Agora é o momento que podemos estar frente a frente com os nossos medos. As dificuldades por que passamos não necessariamente serão repetidas. O que estamos vivendo e o que iremos viver certamente será mais ameno do que os grandes dramas que já passamos.

Então, por que não avançarmos ao desconhecido, para viver uma vida nova na Nova Energia? Somos NÓS mesmos que temos a capacidade de escolher como vamos viver. Somos NÓS que somos os responsáveis pela nossa vida, que somos capazes de nos ajudar. Podemos permitir que os resultados sejam mais amplos do que as nossas limitadas expectativas. Tudo está em nossas mãos. NÓS somos o nosso maior presente, nosso presente precioso. E a partir de nós mesmos podemos ter tudo que escolhermos. O que escolhemos: continuar com medo do que já vivemos e achando que vai acontecer alguma coisa difícil em nossa vida de novo? Ou vamos olhar para nossos medos de frente e perceber que são apenas experiências que vivemos e, então, partir para viver novos potenciais? 


(Aline Bitencourt)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra compartilhar, dar um oi...

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.