A Linguagem Universal do Coração

Sempre fui uma pessoa que transitava em poucas tribos, fazendo questão de manter apenas alguns poucos e bons amigos. Mas com quando comecei a fazer parte das redes sociais da internet, fui experimentando ampliar os contatos, tendo diferentes tipos de amigos. Passei então a me comunicar com amigos de várias tribos, várias crenças, várias línguas. Mas, uma coisa eu fiz questão de manter em cada diferente grupo: a capacidade de comunicação além das palavras. Pode ser que muitos dos meus amigos não compreendam exatamente o que isso significa. Mas, para mim, se comunicar além das palavras é respeitar a maneira de expressão, mesmo não compreendendo o que se queira dizer. É ter afinidade, ter honra um pelo outro.

Hoje me enviaram uma mensagem: sinto muito, mas não entendo a sua linguagem, portanto não quero mais sua amizade. Uma forma ‘gentil’ de expressar sua própria limitação, afinal de contas hoje em dia há um sistema de tradutor, que não é perfeito, mas nos ajuda a entender mais as palavras que estão sendo ditas. Mas, ainda assim, eu aposto no poder dos sentimentos e naquela frase que diz que uma imagem dizem mais do que mil palavras. Às vezes um amigo da Coreia escreve um monte de coisa em coreano, mas coloca uma imagem tão bonita, que toca o meu coração. Não preciso saber o que as palavras dizem. Eu as sinto e isso basta para mim.

Cada um tem a sua maneira de lidar com sua própria vida e nisto também está a beleza das diferentes tribos com que tenho experimentado partilhar. E a maneira como eu escolho viver vai selecionando naturalmente as tribos de coração aberto e liberando as que se importam mais em saber das palavras e compreender a linguagem.


(Aline Bitencourt)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade pra compartilhar, dar um oi...

*As imagens contidas aqui são edições de telas de LH, registros de eventos ou do nosso cotidiano, exceto as relacionadas ao Crimson Circle.